#2020maisverde, consumismo responsável, desperdicio zero, eventos

Guia Prático: Como Organizar um Mercado de Trocas

Durante 3 anos vivi em Lisboa e foi nesta altura que descobri os Mercados de Trocas, organizados pela crew do Fast Revolution. Comprar em segunda mão é algo que faço há mais de 15 anos, mas se podermos trocar não é bem melhor?

Assim que voltei a viver no Algarve e com o movimento Green Vibe a nascer decidi que iria organizar Mercados de Trocas, porque sabia que era uma necessidade no seio da comunidade.  E agora que já vamos entrar na 3ª Edição e recebemos muitas mensagens a perguntar onde podem encontrar estes mercados decidimos explicar-vos como se organiza um. Não é um evento que vemos acontecer regularmente mas já sabemos que é uma necessidade, por isso convido-te a organizar um mercado na tua localidade 🙂

Antes de mais temos de perceber porque é que estes mercados são tão importantes hoje em dia: 

  • A indústria da moda é altamente poluente;
  • O fast fashion ou moda rápida explora os seus trabalhadores com salários abaixo da média, longas horas de trabalho 12h – 15h, sem folgas, nem seguro de trabalho;
  • Um dos Rs da filosofia do Desperdício Zero é Reutilização, logo ao trocarmos uma peça de roupa estamos a possibilitar o aproveitamento da mesma;
  • Livramo-nos daquilo que não usamos, dando espaço para objetos que realmente precisamos;
  • Momento de convívio saudável entre a comunidade.

Preparação

1. Definir dia e horário

Conforme a tua disponibilidade encontra um dia e horário que sejam mais convenientes. Durante a semana as pessoas trabalham logo a disponibilidade é mais reduzida e Domingo é dia de família ou de ficar em casa a descansar. Por isso sobra o Sábado. Os nossos mercados têm sido ao Sábado das 14h às 18h  e na Primavera/Verão serão das 15h às 19h. Organizar um mercado de trocas pontual é maravilhoso mas se poderes dar continuidade melhor, as pessoas já sabem que naquele Sábado do mês vai haver trocas 🙂 Nós temos o nosso Mercado de Trocas todos os segundos Sábados do mês. Atenção! Se não poderes organizar num Sábado fá-lo noutro dia, organiza conforme a tua realidade e a da tua comunidade. Também não há qualquer obrigação na duração, pode ser de 1 hora, 2 horas ou um dia inteiro.

2. Encontrar um lugar para a realização do mercado

Façam uma lista de possíveis lugares. Pensem em cafés ou lojas de amigos ou algum estabelecimento comercial onde conhecem o proprietário. Ou talvez uma casa que não esteja a ser habitada, um terraço espaçoso ou uma associação local. Pedir à Câmara Municipal cedência de espaços pode levar muito tempo, a não ser que conheças alguém na Câmara que poderia ajudar a que o teu pedido fosse aceite rapidamente.  Se for Inverno é preferivel que o faças num local fechado porque poderá chover nesse dia.

3. Delinear que tipo de material vão trocar

No primeiro mercado trocamos apenas roupa e acessórios, no segundo para além de roupa trocamos também livros. Brevemente teremos uma edição dedicada a bebés e crianças onde iremos trocar roupas e brinquedos. É importante que o foco seja num tema por mercado para manter uma estrutura organizada e evitar confusões.

4. Encontrar um sítio para deixar o material

No final do mercado é necessário haver um local seguro e seco para deixar todo o material guardado para o próximo mercado. No nosso caso temos numa garagem perto do mercado. Obrigada tia da Cami pela cedência do espaço 😀

5. Procurar por voluntários

Sou só eu na parte da organização e logistica mas durante o evento do mercado é impossivel fazeres tudo sozinho. O ideal são 4 pessoas a ajudar mas se só conseguires 3 também funciona. Também podem ir por turnos de uma ou duas horas, desde que estejam sempre 3 voluntários presentes tudo bem!

6. Juntar o material para trocar.

No meu caso como costumo vender em Feiras das Velharias já tinha dois sacos enormes de roupa para começar, ainda assim perguntei aos voluntários se poderiam levar mais roupa para que houvesse mais variedade. Também podes perguntar a amigos e familiares se não querem livrar-se da roupa que já não usam, é uma situação WIN WIN 🙂

7. Arranjar mesas, cruzetas (cabides) e expositores de roupa.

Mais uma vez recorri aos voluntários para esta tarefa e o café onde realiza-se o mercado tem mesas que nos podem facultar. Pedi a uma loja local cruzetas e alguns participantes levam algumas. Neste momento estamos a pedir donativos aos participantes para conseguirmos comprar expositores de roupa para os próximos mercados.

8. Criar evento no facebook

Esta é a forma mais eficaz de divulgar o mercado. Caso o mercado aconteça uma vez ou duas por mês podes colocar as datas no mesmo evento, assim as pessoas ficam a par quando será o próximo. Convida amigos a participar no evento e incentiva-os a convidar outros amigos. Também é importante que publiques algumas fotos dos preparativos e no final do mercado publiques fotografias, assim as pessoas sentem-se mais conectadas com o mercado e irão ter vontade de continuar a participar. Podem ver o nosso evento AQUI e podem copiar e colar as regras se quiserem 🙂 Não se esqueçam de editar conforme a vossa realidade, por exemplo, temos participantes estrangeiros por isso temos a descrição também em inglês.

Podem divulgar também no instagram e noutras redes sociais, na agenda cultural, nos cafés e lojas.

Durante

1. Chegar ao local uma hora antes.

Demora algum tempo a colocar todas as roupas nas cruzetas, dobrar a roupa, verificar se estão mesmo em condições (limpas, sem buracos…) e organizar no geral. Nós temos um expositor e mesa dedicados a roupa masculina, colocamos vestidos e casacos nos expositores, uma mesa para calças, outra para acessórios e os sapatos colocamos no chão.

2. Como funciona?

Cada participante poderá trazer até 10 peças. Consideramos este número justo porque não queremos incentivar ao consumo excessivo. Quando o participante chega estará um voluntário numa mesa a fazer o check in. Aqui o voluntário irá ter um caderno com uma tabela com: nome, email (caso o participante queira receber notificação do próximo mercado), número de peças que trouxe e número de peças que trocou (aqui só escreves no final quando o participante vier com as peças que escolheu, o que chamamos de check out). Outro voluntário irá fazer a contagem das peças de roupa e garantir que está tudo em condições. Ou então o voluntário que está a fazer check in poderá também fazer a contagem, depende do fluxo de participantes que estão à espera. Quando a contagem estiver feita é atribuido um papel com um número de peças que poderão ser trocadas. Nós utilizamos um carimbo da Green Vibe e no caso dos livros escrevemos um L a seguir ao número. Também podes escrever simplemente no caderno o número de peças recebidas e trocadas (check out), sem recurso a papéis. Outro voluntário ficará encarregue de colocar as peças que estão a chegar nos expositores ou dobrados nas mesas.

O participante vai entrar num género de loja e poderá escolher o que quiser até ao número máximo de peças que trouxe. Quando terminar vai fazer o check out, ou seja, vão ser contadas as peças que vai levar e apontadas no caderno.

Pode acontecer o participante levar menos peças do que trouxe, neste caso deixamos as seguintes opções: pode doar essas peças ou então entregamos um papel com um número que poderá ser utilizado num próximo mercado.

3. Definir funções dos voluntários

Já perceberam que há 1. check in, 2.  check out, 3. alguém para contabilizar as peças e retificar se estão em condições de serem trocadas, 4. alguém para colocar as peças expostas no mercado. Aqui não há uma regra porque se estiverem muitos participantes à espera é melhor que cada pessoa tenha uma função diferente, mas se não houver a pessoa do check in pode fazer o check out, por exemplo.

Mercado terminado

Estamos exaustos mas felizes 🙂 Está na hora de arrumar tudo! Os sacos grandes azuis do IKEA ou sacos do lixo grandes e resistentes que tenham em casa são ótimos para guardar tudo em condições. Façam rolinhos para ocupar menos espaço e não encham os sacos demasiado para não tornar-se pesado e rasgar.  Atenção que todo o excesso de roupa deverá ser utilizado para um próximo mercado ou doado a uma associação local que realmente precise. Nunca deverá ser vendida ou jogada fora. Em caso de roupa estragada enviem-me uma mensagem, conheço pessoas que reaproveitam os tecidos em projetos de upcycling.

  • Criei um grupo no facebook Mercados de Trocas Portugal, onde podem divulgar os vossos mercados, tirar dúvidas… tudo sobre TROCAS 🙂 Juntem-se ao grupo e convidem amigos!
  • Também temos conta de instagram! Enviem os vossos cartazes, fotos dos mercados, videos, o que quiserem. Sigam e divulguem nas stories para que mais pessoas se juntem a esta comunidade incrivel!

Espero que tenhas ficado esclarecido, em caso de dúvidas deixa um comentário nesta publicação para que toda a gente tenha acesso. Respondo a todos os comentários 🙂

Onde vais organizar o teu mercado de trocas? Que tema irá ser?

Related Posts

2 thoughts on “Guia Prático: Como Organizar um Mercado de Trocas

  1. Miguel diz:

    Olá, sugiro a ideia de fazer um mercado de roupa no Porto (e com roupa de homem, de preferência)

    1. Olá Miguel,
      Na verdade jã existe um Mercado de trocas no Porto 🙂 se tiveres instagram segue @letswap.porto, assim saberás as próximas datas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *